09/02/2021

Quais são as oportunidades de carreira para quem faz ciências mortuárias?

Por admin

O ramo de Ciências Mortuárias inclui 6 especialidades e oferece várias oportunidades de carreira ao profissional especializado

A demanda para as áreas que compõem as Ciências Mortuárias vem crescendo a cada ano e com ela surgem muitas oportunidades de carreira para os profissionais especialistas nas áreas que a compõem.

O termo Ciências Mortuárias é uma Metodologia de Ensino criada pelo Prof. Sergio Portela, fundador e diretor da escola Signum Cursos, e tem como objetivo unir 6 profissões dentro de um único curso, são elas: Auxiliar de Necropsia, Papiloscopia, Agenciamento Funerário, Tanatopraxia, Reconstrução Facial e Necromaquiagem.

Cada uma delas possui suas especificidades e é possível atuar em diversos campos, além do que, existem muitas oportunidades de carreira em órgãos públicos e empresas privadas.

Vamos conhecer quais são as oportunidades de carreira para o profissional de Ciências Mortuárias?

Auxiliar de necropsia

O profissional auxiliar de necropsia dá assistência ao médico legista durante a realização do exame e na análise da causa mortis (causa da morte). Além disso, é o auxiliar também que recebe e registra os corpos, afere dados antropométricos, tanatológicos e lesões, realiza a coleta das impressões digitais, abertura das cavidades, prepara a sala de necropsia, limpa os instrumentos necessários, e faz após a desinfecção do local e dos instrumentos utilizados no procedimento necroscópico.

A carreira de auxiliar de necropsia faz parte da carreira policial e oferece cargos em órgãos estaduais e municipais. Confira aqui como se preparar da melhor maneira para o concurso de auxiliar de necropsia.

O salário médio de um Auxiliar de Necropsia é de R$ 4.175,00, podendo variar de R$ 2.500,00 a R$ 5.297,00. Esses valores podem variar de acordo com a região de atuação. A carga horária para Auxiliar de Necropsia é de 40h semanais, podendo ser acordado o regime de escala em alguns estabelecimentos.

Papiloscopista

O papiloscopista é o profissional responsável pela identificação humana através das impressões digitais (encontradas nas pontas dos dedos), palmares (encontradas nas palmas das mãos) ou plantares (encontradas nos pés).

O papiloscopista realiza atividades referentes à coleta de impressões digitais no vivo e no morto para identificação civil e criminal, efetua a coleta e levantamento das impressões digitais em locais de crime, analisa esses materiais em equipamentos laboratoriais usando reagentes químicos, procede com a comparação de impressões digitais, armazena as informações em bancos de dados e elabora laudos e relatórios.

Qualquer pessoa que tenha interesse pela área poderá se tornar um papiloscopista. Para exercer a função, é necessário ser aprovado e classificado em concurso público, devendo o candidato ter idade mínima de 18 anos, ensino médio completo, sem antecedentes criminais e com as últimas obrigações militares (se homem) e CNH categoria B, no mínimo.

No Edital de Inscrição do último concurso realizado no Estado de São Paulo, as disciplinas para estudo foram: Língua Portuguesa, Noções de Direito, Noções de Criminologia, Medicina e Odontologia Legal, Noções de Biologia, Noções de Informática, Noções de Lógica (matemática), Noções de Identificação e Atualidades.

O salário inicial, baseado na Tabela Operacional da Polícia Civil de São Paulo e divulgado pela Secretaria de Planejamento e Gestão para o cargo de papiloscopista, é de R$ 3.769,36 podendo chegar a R$ 4.664,00, mais o acréscimo de “Adicional de Insalubridade” que varia de acordo com a classe. Além disso, esse valor pode variar de acordo com a região de atuação.

Agente Funerário

O agente funerário é o profissional responsável por vestir, maquiar e transportar o corpo para onde for necessário. Esse profissional atua no dia-a-dia das agências funerárias. Suas funções incluem a remoção e preparação de cadáveres, assistência na escolha de urnas, ornamentação de salas de velório, conduzir o sepultamento e prestar assistência aos serviços administrativos. É o agente funerário que também oferece o acolhimento dos familiares.

O agente funerário cuida também da parte burocrática, dando entrada em certidões de óbitos e outras documentações necessárias ao bom cumprimento de um determinado caso.

Esse profissional pode atuar tanto no setor público, prestando um concurso público para as prefeituras, quanto no setor privado, em funerárias particulares.

Para ser um Agente Funerário é necessário ter pelo menos o ensino fundamental completo, CNH com categoria B, no mínimo, e ter conhecimento em tanatopraxia e necromaquiagem, assuntos que são ensinados no Curso de Ciências Mortuárias da Signum Cursos. Como cada município pode ter regras diferentes, cabe a este profissional conhecer as leis e especificações que devem ser seguidas em cada localidade.

Dependendo do setor no qual irá atuar, público ou privado, este profissional poderá ter ganhos mensais que variam de R$1.800,00 até R$6.000,00. Isso porque muitas funerárias do setor privado pagam comissões por cada venda de artigos que os agentes funerários realizam, tais como urnas mortuárias, arranjos de flores, planos funerários etc.

Tanatopraxista

O tanatopraxista é o profissional responsável pela conservação do cadáver, pois muitas vezes um determinado corpo apresenta extravasamento de líquidos e grandes hematomas pelo rosto, e em alguns casos precisará ser transladado para outras cidades ou estados, dessa forma é o tanatopraxista que soluciona todas essas questões.

 

A Tanatopraxia é uma técnica de conservação que além de retardar o processo de decomposição biológica, proporciona a descontaminação e a melhora da aparência do corpo. Este procedimento permite aos familiares um velório mais longo, como também, atende aos requisitos obrigatórios para o translado do corpo por diversos meios de transporte.

 

Qualquer pessoa interessada na área pode fazer este curso. Para atuação, é preciso ter no mínimo 18 anos, ensino fundamental completo e qualificação para a área.

 

O salário para essa carreira varia de R$2.000,00 a R$6.000,00, isso porque existem funerárias que pagam comissão por cada corpo tanatopraxiado. Destaca-se que a cidade e o estado no qual se queira atuar também tem forte influência na variação da faixa salarial. Esse profissional também poderá prestar serviços autônomos em hospitais, aumentando ainda mais os seus ganhos.

Necromaquiador

O necromaquiador(a) tem como função melhorar a aparência do rosto, trazendo para o mais próximo que for possível, a feição que a pessoa possuía antes de falecer.

A necromaquiagem complementa o procedimento de conservação feito através da restauração ou reconstrução facial. Com ela, será devolvida a aparência mais próxima do corpo de quando era em vida. Ela corrige imperfeições causadas por longo período de internação, lesões superficiais, etc. Além disso, a necromaquiagem permite um velório mais digno aos familiares e amigos.

Assim como a reconstrução facial, a necromaquiagem é realizada pelo agente funerário, que é o profissional responsável por vestir, maquiar e transportar o corpo para onde for necessário.

Quer saber mais informações sobre as ciências da Reconstrução Facial e Necromaquiagem? Então clique aqui.

Reconstrutor facial

O reconstrutor Facial tem a função, como o próprio nome sugere, de reconstruir a face, pois em alguns casos, como por exemplo acidentes de trânsito ou quedas de grandes alturas, a face acaba sendo danificada, muitas vezes perdendo partes que lhe pertenciam, e será esse profissional que usará toda a sua técnica para que o rosto chegue o mais próximo possível da mesma feição que a pessoa possuía antes de falecer. Este serviço também permite que o velório seja realizado com a urna aberta.

A reparação facial é feita quando se tem lesões pequenas e superficiais. Já a reconstrução facial é necessária quando há perda óssea e tecidual. Nesse caso não basta reparar, pois será necessário reconstruir a face.

Quando há uma perda de até 30% de perda tecidual do rosto é possível realizar a reconstrução facial, porém, quando ocorre uma perda maior do que essa porcentagem já não é mais possível realizar o procedimento.

Na reconstrução facial é possível fazer a reconstrução do olho, do nariz e de outras partes do rosto, utilizando técnicas e materiais específicos. Com esse serviço, inclusive, é possível realizar reconstrução tecidual e em seguida, utilizando o cabelo presente no corpo, refazer a barba, quando um homem a tinha em vida, por exemplo.

O profissional que realiza a reconstrução facial é o Agente Funerário. Esse serviço pode ser oferecido por funerárias particulares, fazendo parte do pacote de serviços oferecidos.

Para ser um profissional da área de reconstrução facial, será necessário fazer um curso específico, onde o aluno aprenderá a reconstruir, modelar, fazer suturas quando ocorrem perda tecidual ou não, e inúmeras outras técnicas que possibilitarão que ele realize todos procedimentos com excelência.

Para quais profissionais é indicado o curso de Ciências Mortuárias?

O curso de Ciências Mortuárias é indicado a todos que tenham interesse pelas áreas que a compõem e pelas funções de cada uma delas. Qualquer pessoa acima de 18 anos e com ensino médio completo poderá ser um aluno do curso, o qual poderá ser presencial, online ou ao vivo. Porém, dependendo da atividade e local de atuação, deverá cumprir requisitos específicos, como ter categoria B da CNH ou prestar concursos, por exemplo.

É importante salientar que não basta focar apenas nos ganhos salariais, que são muito atrativos. Para ser um profissional que execute seu trabalho com excelência o aluno precisará ter paixão por cada profissão, pois seu serviço irá impactar diretamente às famílias e toda a sociedade. Por exemplo, um auxiliar de necropsia irá, juntamente com o médico legista, informar às famílias a causa da morte (causa mortis) daquela pessoa que era importante para elas. Ele ajudará também a desvendar diversos casos e estará auxiliando, e muito, a sociedade. Um outro exemplo é o agente funerário, que irá prestar o atendimento às famílias com empatia, cuidar da parte burocrática e dos procedimentos internos. Claro que os salários chamam a atenção, mas é preciso ir além e ver o bem social que será prestado através de um trabalho feito com excelência.

Conheça mais sobre o curso da Signum em Ciências Mortuárias

Como vimos acima, o termo Ciências Mortuárias é uma Metodologia de Ensino que envolve 6 profissões num único curso, são elas: Auxiliar de Necropsia, Papiloscopia, Agenciamento Funerário, Tanatopraxia, Necromaquiagem e Reconstrução Facial, e suas oportunidades de carreira são diversas.

Este termo, bem como a metodologia de ensino, vem sendo aperfeiçoada a cada ano, com a inclusão de conteúdos pertinentes e abrindo o leque de empregabilidade para o aluno, com o objetivo de fornecer todo o conhecimento necessário para que ele tenha uma carreira de sucesso, seja no setor privado ou no público.

Devido à portaria emitida em 13/05/2015 pela Polícia Científica, que exigiu o conhecimento de papiloscopia nos concursos públicos para os cargos de auxiliar de necropsia; a Signum Cursos e Concursos Públicos, sempre focada em ministrar conteúdos com excelência aos seus alunos, incluiu na grade curricular do curso de Ciências Mortuárias o conteúdo de papiloscopia. Portanto na Signum Cursos o aluno além de estudar a Necropsia, a Tanatopraxia, a Necromaquiagem, o Agenciamento Funerário e a Reconstrução Facial, estudará também a Papiloscopia.

O curso tem duração de 12 meses e ao término o aluno(a) receberá 6 certificados, cada um referente a cada curso, sendo reconhecidos pela Lei 9.394/96 e válidos em todo território nacional.

Clique aqui e conheça mais sobre o curso de Ciências Mortuárias da Signum Cursos e Concursos Públicos e aproveite as oportunidades de carreira disponíveis em todo o país.