FAQ - DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE CIÊNCIAS MORTUÁRIAS

Ciências Mortuárias é uma Metodologia de Ensino criada pelo Prof. Sergio Portela, fundador e diretor da escola Signum Cursos, que denota a união de 6 ciências dentro de uma única ciência, são elas: a necropsia, a papiloscopia, o agente funerário, a tanatopraxia, a necromaquiagem e a reconstrução facial.

Um curso completo de preparação para o mercado de trabalho tem duração média de 12 meses.

O valor do curso varia muito, porém pode custar até R$ 6.000,00. A diferença está no conteúdo disponibilizado pela escola e a carga horária. Uma boa pesquisa vale a pena.

Qualquer pessoa interessada na área pode fazer este curso. Para exercer a função de auxiliar de necropsia, é necessário ser aprovado e classificado em concurso público, devendo o candidato ter idade mínima de 18 anos, ensino médio completo, sem antecedentes criminais e com as últimas obrigações militares (se homem).

A Tanatopraxia é uma técnica de conservação que além de retardar o processo de decomposição biológica, proporciona a descontaminação e a melhora da aparência do corpo. Este procedimento permite aos familiares um velório mais longo, como também, atende aos requisitos obrigatórios para o translado do corpo por diversos meios de transporte. A necropsia é o exame realizado para determinar a causa médica e / ou legal da morte.

O auxiliar de necropsia dá assistência ao médico legista durante a realização do exame. Recebe e registra os corpos, afere dados antropométricos, tanatológicos e lesões, realiza a coleta das impressões digitais, abertura das cavidades, reconstituição do corpo, prepara a sala de necropsia, limpa os instrumentos necessários entre outras funções.

O salário médio de um Auxiliar de Necropsia é de R$ 4.175,00, podendo variar de R$ 2.700,00 a R$ 5.297,00.

Qualquer pessoa interessada na área pode fazer este curso. Para atuação, é preciso ter no mínimo 18 anos, ensino médio completo e qualificação para a área.

A Tanatopraxia é uma técnica de conservação que além de retardar o processo de decomposição biológica, proporciona a descontaminação e a melhora da aparência do corpo. Este procedimento permite aos familiares um velório mais longo, como também, atende aos requisitos obrigatórios para o translado do corpo por diversos meios de transporte. A necromaquiagem complementa o procedimento de conservação, através dela será devolvida a aparência mais próxima do corpo de quando era em vida, corrige imperfeições causadas por longo período de internação, lesões superficiais, etc. Permite um velório mais digno aos familiares e amigos.

O tempo de duração do procedimento da Tanatopraxia se dá através do produto conservante. De acordo com a necessidade será escolhido o produto específico, podendo ser de 24 à 48h de conservação.

Existem várias profissões que trabalham com os mortos. O auxiliar de necropsia realiza junto ao Médico Legista o exame necroscópico. O tanatopraxista prepara o corpo quando há a necessidade do procedimento de conservação. O reconstrutor facial corrige grandes traumas. O necromaquiador melhora a feição do corpo. O agente funerário habitualmente atende nos procedimentos de tanatopraxia, reconstrução facial e necromaquiagem, além de auxiliar a família nas documentações e contratações de serviços.

A carga horária para Auxiliar de Necropsia é de 40h semanais. Podendo ser acordado o regime de escala em alguns estabelecimentos.

O auxiliar de necropsia pode trabalhar em funerárias, Instituto Médico Legal (IML), prefeituras que tenham Serviço de Verificação de Óbito (SVO), hospitais e laboratórios.

O Agente Funerário é o profissional que atua no dia-a-dia das agências funerárias. Suas funções incluem a remoção e preparação de cadáveres, assistência na escolha de urnas, ornamentação de salas velório, conduzir o sepultamento, assistência em serviços administrativos, acolhimento de familiares, acompanhamento de certidões de óbito e demais documentos necessários.

Para ser um Agente Funerário, é necessário ter pelo menos o ensino médio completo, CNH categoria B no mínimo e ter conhecimento em tanatopraxia e necromaquiagem. Como cada município pode ter regras diferentes, cabe a este profissional conhecer as leis que devem ser seguidas.

A certidão de óbito pode ser consultada online por qualquer pessoa no seguinte endereço: https://justica.gov.pt/Servicos/Pedir-certidao-de-obito. Esta consulta pode ser realizada por 6 meses utilizando um código de acesso, este código deve ser solicitado na página de pedido de certidão na Plataforma Civil online. O custo varia de acordo com a finalidade, uma certidão em papel pode custar entre R$ 65,00 e R$ 130,00, já a certidão online em média R$ 65,00.

No ano de 2019 morreram 1.196.413 pessoas de morte natural. Este dado pode ser consultado no site do IBGE em: https://sidra.ibge.gov.br/pesquisa/registro-civil/quadros/brasil/obitos, onde o quadro apresenta várias estatísticas, tais como: sexo, tipo de óbito, local de ocorrência, idade e ano de ocorrência.

O corpo esfria devido à cessação das funções vitais e ao esgotamento gradual das fontes de energia. A temperatura corporal será equilibrada com a temperatura ambiente. A ação deste processo é muito diversa e depende de muitos fatores: o tipo e as circunstâncias da morte (incluindo a temperatura ambiente no momento da morte), roupas, conteúdo de gordura corporal, umidade do ar e seu movimento (força do vento), etc. Como a temperatura média humana está entre 36 ° C e 37 ° C, o cadáver atinge a temperatura ambiente em no máximo 24 horas.

Este acontecimento é chamado de rigor mortis ou rigidez cadavérica, é causado por alterações bioquímicas nos músculos, fazendo com que os músculos do cadáver endureçam. A hora de início e a duração dependem da temperatura e umidade do ambiente e do corpo. Em média, começa após 2 horas do óbito, atingindo a totalidade do corpo em até 12-18 horas, onde ficará instalado num período de 24-48 horas, após, inicia o desfazimento da rigidez.

Após a morte, o sangue deixa de ser bombeado e segue a ação da gravidade, ou seja, escoa para baixo. Por isso, fica acumulado na parte inferior do corpo, este processo é cientificamente chamado de "livor mortis". Devido ao acúmulo de dióxido de carbono, o sangue torna-se mais ácido, fazendo com que as células comecem a se dividir e esvaziar. Os glóbulos brancos danificados se rompem e as bactérias anaeróbicas convertem as moléculas de hemoglobina em sulfo-hemoglobina. Quando presente no sangue parado, esta molécula deixa uma tonalidade esverdeada na pele, característica do corpo durante o processo de decomposição.

Após o óbito, a boca do cadáver pode permanecer aberta. Com o intuito de restaurar a aparência natural da pessoa em vida, a boca é fechada. O procedimento pode ser feito com cola quando os lábios estão ligeiramente abertos, e com sutura interna nos casos em que a boca se encontra mais aberta. Este serviço é habitualmente realizado por um agente funerário.

O perito criminal tem grande importância para o desempenho das atividades investigativas, pois sua função está diretamente relacionada à análise das evidências. A principal tarefa de um perito é levar os olhos do juiz para o local onde ocorreram todos os fatos, portanto para que isso ocorra o perito criminal vai até à cena do crime para reunir evidências que ajudem a solucionar o crime, e com elas, estudar várias maneiras de entender como esse crime ocorreu, por exemplo, fazendo a reconstrução da cena do crime. Para isso, ele gera fotos, coleta materiais de análise, impressões digitais, marcas de balas, armas, fluídos corporais, etc. Os resultados da sua análise serão submetidos ao tribunal e podem ser usados como prova.

O perito criminal atua no Instituto de Criminalística Estadual ou Federal, ele pode trabalhar na rua em casos de acidentes, cenas de crime, laboratórios e escritórios.

Para se tornar um perito é necessário ter curso superior e aprovação no concurso público. Os concursos para perito criminal pedem formação em Química, Engenharia, Ciências Contábeis, Psicologia, Medicina, Odontologia, Psicologia, Farmácia, Biologia, Bioquímica, entre outros. Em alguns campos (balística, cartografia, crimes contra a pessoa), nenhum treinamento especial é necessário. Após a nomeação para o cargo, os profissionais receberão aproximadamente 300 horas / aula de treinamentos para o desempenho de suas funções.

A papiloscopia é o estudo das impressões digitais existentes nas pontas dos dedos, chamadas de impressões digitais; nas palmas das mãos, chamadas de impressões palmares e nas solas dos pés chamadas de impressões plantares. A papiloscopia é uma das ciências utilizadas para a identificação de um indivíduo.

Qualquer pessoa que tenha interesse pela área. Para exercer a função de papiloscopista é necessário ser aprovado e classificado em concurso público, devendo o candidato ter idade mínima de 18 anos, ensino médio completo, sem antecedentes criminais e com as últimas obrigações militares (se homem) e CNH categoria B, no mínimo.

O Papiloscopista realiza atividades referentes à coleta de impressões digitais no vivo e no morto para identificação civil e criminal, faz a identificação papiloscópica e necroscopapiloscópica com a elaboração do respectivo laudo técnico, efetua a coleta e levantamento das impressões digitais em locais de crime, analisa esses materiais em equipamentos laboratoriais usando reagentes químicos, procede com a comparação de impressões digitais, armazena as informações em bancos de dados e elabora laudos e relatórios.

O salário inicial, baseado na Tabela Operacional da Polícia Civil de São Paulo e divulgado pela Secretária de Planejamento e Gestão, para o cargo de papiloscopista é de R$ 3.769,36 podendo chegar a R$ 4.664,00, mais o acréscimo de “Adicional de Insalubridade” que varia de acordo com a classe.

O salário inicial divulgado no último edital é de R$ 5.752,41 podendo chegar a R$ 10.053,30.

De acordo com o último edital, o salário inicial de um papiloscopista no Rio de Janeiro é de R$ R$ 4.830,63.

No Edital de Inscrição do último concurso realizado no Estado de São Paulo, as disciplinas para estudo foram: Língua Portuguesa, Noções de Direito, Noções de Criminologia, Medicina e Odontologia Legal, Noções de Biologia, Noções de Informática, Noções de Lógica (matemática), Noções de Identificação e Atualidades.

Nos concursos mais recentes os editais não especificam uma idade máxima. No entanto, para alguns cargos o limite de idade é de 45 anos e para outros 75 anos.

Existem dois fatores considerados que interferem na decomposição do corpo: natural (ventilação, temperatura, ambiente, absorção de minerais e estrutura corporal) e tratamento (substâncias químicas).

Dentro dos naturais, um corpo esguio pode adquirir o aspecto de múmia pela desidratação rápida dos tecidos moles quando este fica exposto em ambiente seco, ventilado e quente. Este acontecimento é conhecido como mumificação. Por outro lado, um corpo obeso que fica exposto em ambiente fechado, sem ventilação pode adquirir o aspecto de cera devido à transformação dos graxos em sabão, esta conservação natural é conhecida como saponificação ou adipocera. Enfim, quando um corpo fica em contato com os minerais: zinco e cálcio há a absorção rápida destas substâncias pelo corpo proporcionando aspectos diferentes de conservação. Na absorção de cálcio, haverá o enrijecimento dos tecidos moles, deixando o corpo com aspecto de pedra, este acontecimento é conhecido como petrificação. Já, quando há a absorção de zinco, haverá a desidratação rápida dos tecidos moles e o aspecto do corpo será aproximado ao couro, sendo chamado de corificação.

O Tratamento se dá por aplicações de substâncias químicas (fluídos conservantes) no corpo para garantir o retardamento da decomposição biológica.

Existem bactérias no corpo e que após a morte multiplicam-se sem controle. Essas bactérias produzem gases que causam uma expansão do abdômen e que devido à pressão interna, comprimem os órgãos causando vazamento pelos orifícios. A fim de evitar constrangimento no momento do velório e até mesmo o contato com os fluídos corporais, é realizado o tamponamento destes orifícios.

A funerária irá preparar o corpo de acordo com as necessidades e contratação dos serviços para o velório, translado, inumação ou cremação, tais como: conservação, reconstrução facial, necromaquiagem etc. Habitualmente os procedimentos são: higienização do corpo, tamponamento, vestimenta, acondicionamento e ornamentação.

O formol será aplicado no corpo de acordo com as técnicas de conservação. Quando o corpo não passa pela necropsia a técnica utilizada para aplicação da solução conservante se chama tanatopraxia e ocorrerá através do sistema circulatório, onde o formol ou tanatofluído será injetado, por acesso, no sistema arterial e o sangue será drenado pelo sistema venoso, ou seja, o sangue será substituído pelo fluído conservante. Entretanto, quando o corpo passa pela necropsia é usada uma outra técnica, uma vez que o sistema circulatório é comprometido e o tratamento de conservação será diretamente nos órgãos. A essa técnica da-se o nome de embalsamamento. Uma das etapas dessa técnica compreende em deixar os órgãos imersos em solução conservante durante um determinado tempo e logo após retorná-los à caixa torácica.

Não existe como determinar um tempo exato para a realização de uma necropsia, pois depende de cada caso em questão. Uma necropsia pode ser realizada em 30 minutos, como também entre 1 e 2 horas.

Neste período o corpo apresentará manchas verdes enegrecidas na região abdominal, membros superiores e cabeça, iniciará a partir daí o aumento gradativo de volume corporal devido à formação de gases no seu interior.

Atestado e Declaração são palavras sinônimas. Desde 1976, foi implantando pelo Ministério da Saúde um modelo único de Declaração de Óbito (DO) usado em todo território nacional. Este formulário é preenchido por médicos onde irá declarar a causa da morte.

O atestado de óbito, também conhecido como declaração de óbito (DO) é o documento emitido por médicos onde se declara o fim da vida de um indivíduo e qual a causa da morte. A Certidão de óbito é o documento emitido pelo cartório de registro civil das pessoas naturais e só pode ser obtida com a Declaração de Óbito. A emissão deste documento dá a baixa civil de um cidadão.

A solicitação da certidão de óbito pode ser feita por qualquer pessoa, mas em geral é solicitada pelo cônjuge, quando casado, ou por parentes descentes, ascentes ou colaterais como filhos, pais, avós, irmãos, tios e primos.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS

© Copyright Todos os direitos reservados Signum Cursos e Concursos Públicos | Site by Webpan